A carregar o formulário...
Quer aderir?
Ligamos Grátis
Covid-19: verdades e mitos

Covid-19: verdades e mitos

COVID-19 tornou-se uma das pandemia mais devastadora de todos os tempos e milhares de notícias, oriundas das mais variadas fontes, chegam até nós todos os dias, com algum tipo de informação sobre o vírus, a sua transmissão, eliminação e muito mais. Muitas das informações são verificadas e verdadeiras, mas a maioria delas não tem base e é inútil.

Apresentamos neste artigo algumas das informações sobre COVID-19 que chamam a nossa atenção todos os dias e analisamos na perspectiva da sua veracidade. Descubra o que é e o que não é verdade quando se trata de coronavírus.


As máscaras podem impedir a transmissão do vírus?

Sim. As máscaras evitam e reduzem a transmissão do vírus. As máscaras não só ajudam os infectados a reduzir a transmissão, como também reduzem o risco de inalação de quantidades infecciosas do vírus. Máscaras adequadas e de boa qualidade, com camada tripla, usadas de maneira correta e higiénica podem ajudar a prevenir infeções.


Covid-19 pode ser transmitido em áreas de clima quente e húmido?

Não. Tomar um banho quente ou duche não o impedirá de apanhar o vírus muito pelo contrário, tomar um banho de chuveiro ou banheira com água extremamente quente pode ser prejudicial. Porém um banho de água com sabão pode remover o vírus de qualquer superfície do corpo onde ele possa existir, quando aplicado em quantidade adequada e por pelo menos 20 segundos.


Lavar as mãos apenas com sabonetes antibacterianos evita o vírus?

Não necessariamente. Qualquer sabonete é capaz de tornar as suas mãos livres de vírus, desde que lavadas por 20 segundos e com técnica adequada. Além disso, o antibacteriano não é eficaz contra o vírus.


Os antibióticos são eficazes na prevenção e tratamento do coronavírus?

Não. Os antibióticos não atuam contra o vírus, apenas contra bactérias. COVID-19 é um vírus e, portanto, os antibióticos não devem ser usados como meio de prevenção ou tratamento.


Existem fraudes sobre COVID-19?

Sim. Vários fraudes com o tema COVID-19 circulam online e através de mensagem de texto. Muitas fraudes incluem links que, se clicamos, podem instalar software malicioso criado para roubar dados pessoais ou bancários. Se você receber uma dessas mensagens, não clique no link. Exclua a mensagem.


O coronavírus afeta apenas pessoas idosas?

Não. Pessoas de todas as idades podem ser infectadas pelo coronavírus. Idosos e pessoas com condições médicas pré-existentes (como asma, diabetes, doenças cardíacas) parecem ser mais vulneráveis a adoecer gravemente com o vírus.


Posso ser contagiado através do meu animal de estimação?

Não. A atual disseminação do coronavírus deve-se à transmissão entre pessoas. COVID-19 não foi relatado em rebanhos, animais domésticos ou vida selvagem. Até o momento, poucos animais foram relatados como infectados com COVID-19 em todo o mundo e os que foram infectados tiveram contato próximo com uma pessoa confirmada como infectada com COVID-19. O vírus espalha-se principalmente por meio de gotículas produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala. Para se proteger, limpe as mãos com frequência e bem.


Posso recuperar-me totalmente do coronavírus?

Sim. A maioria das pessoas que contrai o coronavírus (COVID-19) pode recuperar-se e eliminar completamente o vírus dos seus corpos.


A vacina anual contra a gripe é eficaz contra o vírus?

Não. A única ajuda que pode fornecer é prevenir a infecção secundária. Também ajuda o seu médico a formular um diagnóstico diferencial devido aos mesmos sintomas.


A vacina contra pneumonia mata o vírus?

Não. O mundo inteiro ainda se encontra numa “corrida” para fabricar uma vacina contra a SARS COVID-19.


Os scanners térmicos detectam COVID-19?

Não. Eles apenas detectam altas temperaturas que é um dos sintomas que uma pessoa infectada pode começar a apresentar dentro de horas ou alguns dias após a infecção.


Se eu conseguir prender a respiração por 10 segundos sem tossir, isso significa que não tenho coronavírus?

Não. Este teste pode testar a capacidade pulmonar, mas não o status da infecção. O vírus afeta a capacidade do pulmão de trocar gases, portanto, prender a respiração é inútil para determinar se está infectado ou não.


Esta lista é e continuará a ser interminável. Sugerimos que verifique mais de uma vez cada informação que chegue até si com fontes confiáveis antes de começar a acreditar nela ou aplicá-la conscientemente. E já sabe, compartilhe apenas informações de fontes confiáveis. Vamos ser espertos e tomar decisões com base nos factos.

Publicado há 2 meses

Partilhe